Imunohistoquímica

Autor: Carla Lopes. Ver página autores.
Última edição: Pathologika, 31 de Janeiro de 2016
Citar esta página: Lopes, C., Imunohistoquímica – Pathologika. Available at: https://pathologika.com/imuno-histoquimica/ [Acedido: data].

A imunohistoquímica (ou imunocitoquímica) é a utilização de anticorpos para identificar proteínas e moléculas em células e tecidos visualizados ao microscópio. Esta técnica utiliza a especificidade de ligação dos anticorpos para se ligarem a sequências únicas de aminoácidos nas proteínas o que implica que constantemente surjam novos anticorpos para partes específicas das moléculas.

A imunohistoquímica tem aplicação prática na deteção de doenças infecciosas (virais, bacterianas, fúngicas e parasitárias), na classificação histogenética e de diferenciação de células neoplásicas, na pesquisa de biomarcadores em neoplasias, assim como na pesquisa de proteínas particulares de determinados órgãos em metástases neoplásicas de origem desconhecida.

A introdução de marcadores prognósticos e preditivos em imunohistoquímica tem tido um enorme impacto benéfico sobre o diagnóstico e tratamento do utente.
Deste modo, a imunohistoquímica tem implicação directa ao nível do diagnóstico, prognóstico e potencial de resposta à terapêutica.