Verhoeff’s

Autor: Carla Lopes. Ver página autores.
Última edição: Pathologika, 25 de Fevereiro de 2016
Citar esta página: Lopes, C., Verhoeff’s – Pathologika. Available at: https://pathologika.com/histoquimica/verhoeffs/ [Acedido: data].

Objetivo / Princípio

Demonstrar fibras elásticas – principalmente as fibras elásticas vasculares.

O tecido é corado com uma hematoxilina férrica alcoólica (corante catiónico) que contém cloreto de ferro e iodina. Por acção de ligações e fenómenos electrofísicos, o complexo ferro-hematoxilina interage com a elastina para a qual tem mais afinidade e esta vai reter por mais tempo o corante do que os outros elementos tecidulares.

Devido à baixa selectividade desta coloração, muitas outras estruturas tecidulares são também coradas (por exemplo a mielina). Por causa deste factor, o passo da diferenciação é crucial.

A diferenciação é efectuada usando excesso de mordente (cloreto de ferro), para quebrar o complexo tecido-mordente. O corante será “atraído” para o mordente que está em maior quantidade na solução diferenciadora, sendo deste modo removido do tecido.

Reagentes e soluções

Nota: existem no mercado empresas que comercializam estas soluções já prontas a serem utilizadas, assim como kits de coloração completos.

Solução 1 – Hematoxilina alcoólica a 10%

Hematoxilina …………………………………………….. 10 g

Álcool a 99,9% (100%) ………………………………. 100 mL

 

Solução 2 – Cloreto de ferro a 10%

Cloreto de ferro ………………………………………… 10 g

Água destilada …………………………………………. 100 mL

 

Solução 3 – Iodina

Iodina ……………………………………………………… 2 g

Iodeto de potássio ……………………………………. 4 g

Água destilada ………………………………………… 100 mL

Juntar a iodina e o iodeto de potássio num erlenmeyer. Agitar vigorosamente. Adicionar a água destilada gradualmente (20 mL em cada adição).

 

Solução 4 – Solução de trabalho de Verhoeff’s

Hematoxilina alcoólica a 10%……………………….   10 mL

Cloreto de ferro a 10%…………………………………   10 mL

Iodina …..……………………………………………..…..    10 mL

Adicionar as soluções uma a uma, agitando entre cada adição.

 

Solução 5 – Cloreto de ferro a 2% (Diferenciador)

Cloreto de ferro a 10% …………………………… 10mL

Água destilada ……………………………………… 40 mL

 

Solução 6 – van Gieson

Fucsina ácida a 1% ………………………………. 5 mL

Ácido pícrico saturado …………………………. 95 mL

 

Notas prévias ao procedimento

  1. No passo de diferenciação, observar a lâmina ao microscópio. As fibras elásticas das artérias devem ser pretas e a parede muscular cinzenta.
  2. Não deixar na solução de van Gieson mais de um minuto. O ácido pícrico descolora as fibras elásticas.
  3. O álcool a 96% descolora a solução de van Gieson.

 Procedimento técnico

1. Desparafinar e hidratar
2. Solução de trabalho de Verhoeff’s 30 min
3. Lavar em água corrente 5 seg
4. Diferenciar com a solução 5 (observar a diferenciação ao microscópio)
5. Lavar em água corrente 30 seg
6. Lavar em álcool a 96% 2 seg
7. Contrastar com Van Gieson 15 seg
8. Retirar o van Gieson. NÃO LAVAR
9. Álcool 96% 1 seg
10. Secar com papel de filtro. Secar na estufa. Montar.

 

Resultados

Fibras elásticas e núcleos……………….…… Preto

Colagénio………………………………………….. Vermelho

Outros elementos tecidulares………………. Amarelo