Coloração citoplasmática

Autor: Carla Lopes. Ver página autores.
Última edição: Pathologika, 26 de Fevereiro de 2016
Citar esta página: Lopes, C., Coloração citoplasmática – Pathologika. Available at: https://pathologika.com/histoquimica/hematoxilina-eosina/coloracao-citoplasmatica/ [Acedido: data].

Os corantes utilizados para a coloração citoplasmática são na sua maioria ácidos sulfónicos e carboxílicos (aniónicos), que se combinam com os grupos catiónicos dos tecidos e ligam-se principalmente a proteínas com mais aminoácidos básicos do que ácidos.

Os locais mais comuns de ligação do corante são os aminoácidos arginina, histidina, a lisina e a hidroxilisina.

A eosina, um dos corantes do grupo dos xantenos, é derivada da fluoresceína e está disponível em duas cores: a eosina amarela (eosina Y – vermelho) e a eosina azulada (eosina B – vermelho intenso). Ambas têm auto-fluorescência espontânea e a eosina Y contém quatro átomos de bromo por molécula e a eosina B contém dois átomos de bromo por molécula. Estas formas derivadas de eosina resultam na modificação do seu tom avermelhado, que é proporcional ao ião bromo presente no corante.

Podem ser utilizadas tanto em solução aquosa como em solução alcóolica, no entanto são mais solúveis em água. A eosina Y é o corante mais utilizado em histologia por ser mais solúvel em água. A adição de álcool às soluções de trabalho de eosina atrasam o processo de diferenciação do corante nos passos subsequentes da coloração, tornando o passo de diferenciação mais eficaz.

 

 

Figura HQ.5 - Eosina Y. FONTE: https://pt.wikipedia.org/wiki/Eosina

Figura HQ5 – Eosina Y. FONTE: https://pt.wikipedia.org/wiki/Eosina

Eosin_B

Figura HQ6 – Eosina B. FONTE: https://pt.wikipedia.org/wiki/Eosina

 

A pH 7, a eosina está totalmente carregada. No entanto, o ponto isoelétrico das proteínas é aproximadamente 6. Para que seja possível que as proteínas adquiram carga positiva e poderem ser coradas, a eosina deve ser utilizada a pH abaixo de 6. Contudo, com valores de pH inferiores a 4, a quantidade de corante carregado negativamente cai drasticamante pois a eosina é convertida num ácido livre. O valor de pH ideal para que sejam obtidos pelo menos três intensidades de rosa no tecido corado com a eosina situa-se entre pH 4.6 e 5.

Juntamente com a hematoxilina (a chamada coloração de hematoxilina e eosina – H&E), a eosina é utilizada para corar eritrócitos, fibras do tecido conjuntivo e o citoplasma em diferentes tonalidades de vermelho, rosa ou laranja.
Este corante está disponível para compra em solução comercial pronta a usar.


Eosina alcóolica

 

Reagentes

Eosina a 1% (Solução Stock)

Eosina Y ……………………………………… 1 g

Água destilada ……………………………..  20 mL

Álcool etílico a 96% ………………………. 80 mL

Eosina (Solução de trabalho)

Eosina a 1% …………………………………. 100 mL

Álcool etílico a 96% ……………………….. 400 mL

Ácido acético glacial ………………………. 0.5 mL

 

Preparação da solução

Na preparação da solução de trabalho, filtrar após adicionar a eosina ao álcool.

Adicionar o ácido acético glacial.

O ácido acético permite ajustar o pH da solução para valores próximos de 5.


Eosina aquosa

Reagentes

Eosina Y ……………………………………… 1 g

Água destilada …………………………….. 100 mL

 

Preparação da solução

Após a dissolução da eosina na água, adicionar umas gotas de formol para evitar o crescimento de fungos.

A adição de 0,5 mL de ácido acético a cada 500 mL de solução, ajusta o pH para valores próximos de 5.


Eosina-Floxina B

Alguns laboratórios utilizam uma combinação de eosina com floxina para intensificar a cor do citoplasma e do tecido conjuntivo. A floxina, ou floxina B, é um corante da família dos xantenos, com auto-fluorescência e com dois átomos de cloro e quatro átomos de bromo por molécula. À semelhança da eosina, também cora eritrócitos, fibras do tecido conjuntivo e o citoplasma em diferentes tonalidades de vermelho, rosa ou laranja. Contudo, o músculo é claramente diferenciado do colagénio e os eritrócitos coram de vermelho mais brilhante.

No entanto, este corante não é utilizado “sozinho” na coloração de hematoxilina e eosina devido à sua relativa insolubilidade e fraca capacidade corante.

Figura HQ7. Floxina B. FONTE: https://pt.wikipedia.org/wiki/Floxina_B

Figura HQ7 – Floxina B. FONTE: https://pt.wikipedia.org/wiki/Floxina_B

 

Reagentes

 

Solução de Floxina a 1%

Floxina B …………………………………….. 1 g

Água destilada …………………………….. 100 mL

 

Preparação da solução Eosina-Floxina

Eosina Y aquosa a 1% ………………….. 100 mL

Floxina B a 1% …………………………….. 10 mL

Álcool etílico a 96% ………………………. 780 mL

Ácido acético glacial ……………………… 4 mL

Esta solução é estável durante 1 semana.